UM SONETO POR DIA


MENTIRAS

Um soneto por dia é o que me resta
pra enganar meu pobre coração.
À tarde é um poema que me basta
pra acabar de vez com a solidão.

Não é a rima fácil que consola,
nem Mônica Salmaso, nem Elis.
Nada mais me conduz ao Paraíso,
apenas som ou voz me faz feliz.

Nenhuma paz baixou no meu caminho,
nenhuma dor deixou de atormentar,
sequer o pôr de sol se fez presente.

Mas não faz mal se ainda existe o ninho,
se ainda há tempo hábil de sonhar,
se for preciso a gente vai – e mente.

SP 26/11/2019

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ETERNO CANDIDATO

SINAL DOS TEMPOS

MINHAS CENAS INESQUECÍVEIS