Sonetos


TÉDIO

Se em vida eu não pude ser feliz,
em morte é que não haverei de ser.
Aqui a sorte foge e me abandona,     
lá não posso nem sei o que dizer.

É duro suportar o tempo ruim,
sobretudo não tendo o que fazer.
não sabendo o que irão dizer de mim
tampouco sem sentir nenhum prazer.

Não sei se além de fé falta-me gosto,
se não consigo nada além de tédio
ou se tudo o que penso já foi posto.

Não sei enfim se vivo estou ou morto,
se para este mal inda há remédio,
se ainda alcanço algum destino ou porto.

SP 03/08/2019.






QUIS SER POETA

Um dia eu também quis ser poeta,
grafando em versos tudo o que me cobre.
Pus no papel o que me vinha à mente
E depois burilava em verso nobre.

Assim foi com a rosa inda em botão,
com a colegial que desfilava,
o sol amanhecendo  atrás da serra,
o passarinho que cantarolava.

Ah se eu pudesse segurar a lua,
mantendo-a sempre no mesmo lugar,
deixando imóvel a imagem que hoje vi.

Ah se eu pudesse ter a imagem tua,
igual à que sonhei num belo altar,
antes que saibam todos que morri.

SP  27/07/2019

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ETERNO CANDIDATO

SINAL DOS TEMPOS

MINHAS CENAS INESQUECÍVEIS