TEMPOS DE SOLIDÃO



TEMPOS DE SOLIDÃO

Sem nenhuma certeza desconfio
que tempos de alegria já se foram.
Até os passarinhos nem dão pio
e os outros animais se escafederam.

Quando apareço - nenhum arrepio,
qualquer outro sinal de que gostaram.
Mesmo as pessoas que mais aprecio
disseram não viesse, já jantaram.

Fico assim condenado à solidão
como alguém já, ou quase, à guilhotina,
sem saber o conceito que lhe dão.

Fica a pergunta, então: qual é a sina
de quem jamais negou seu coração
ao bem ao próximo, a que se destina?

SP 21/03/2020.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ETERNO CANDIDATO

SINAL DOS TEMPOS

MINHAS CENAS INESQUECÍVEIS