NOMES ESQUISITOS


Se alguém precisa de uma cirurgia plástica é só procurar o médico Alderson. Se o problema for oftalmológico, Dr. Cercal. Wladez é especialista em estratégias para alcançar grandes resultados. Um cronista especializado em figuras da cidade? Fale com Hérlon.  
Se você achou esses nomes incomuns, continue lendo e veja o que encontrei numa única edição do jornal de uma cidade onde o povo se preocupa em dar nomes diferentes a seus ilustres moradores. 
A coluna social registra com orgulho o casamento de Hyrandilson. O IML identifica o morto por arma branca no sítio Cipó: Wedson. Aproveitando a época em que todos se dispõem a ajudar, o Centro Social São Joaquim do Monte recebe doações em frente às Lojas Americanas, sob a responsabilidade da irmã Werburger. Já o presidente do sindicato dos empregados dos Correios, Jin Kelly, garante que não haverá atrasos na entrega dos cartões de Natal. Elizanida fez transplante de rim no hospital São Sebastião. 
Vejamos a lista dos que passaram no vestibular: Steffany Kardinaly foi a primeira colocada em dois: odontologia e psicologia. Outros nomes: Tauana, Wylleychesn, Karollayne Thayse, Melliny, Sivoneide, Amikaline. Darlysberg e Midyan. Eita povo pra gostar de nomes esquisitos. 
Não sei se isso explica alguma coisa, mas algumas butiques da cidade são abastecidas diretamente de Miami ou Nova York. Alguns comerciantes vão fazer compras lá, em detrimento da lojas do Brás e da 25 de Março em São Paulo, para onde vão compradores de todo o Brasil. Recentemente, o prefeito tirou uns dias de férias. Adivinhem para onde ele foi. Flórida, naturalmente.
Como explicar nomes próprios como Weslayne, Dhemys, Eslly, Élida, Taysnara Ismaely e Évila? O primeiro lugar em Arquitetura foi conquistado por Hadassa Lima. 
Em novembro último, um grupo teatral da cidade levou a peça "Dorotéia vai à guerra", de Carlos Alberto Ratton, para a Mostra Internacional de Teatro na cidade do Porto, Portugal. Atriz principal: Welba Sionara. 
O próprio jornal contribui para enriquecer este relato. Os acontecimentos da cidade são registrados por reportagens de Robson Meriéverton, um dos repórteres de Vanguarda, o único jornal de Caruaru, também conhecida como a capital do Agreste pernambucano. 
Ficam de fora desse curioso rol a redatora-chefe, Léa Renata, e a diretora-proprietária, Mércia Teixeira, que não põe seu nome no expediente, sei lá porque. 
Já se foi o tempo em que o "fenômeno" de nomes esquisitos era privilégio de jogadores de futebol. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ETERNO CANDIDATO

SINAL DOS TEMPOS

MINHAS CENAS INESQUECÍVEIS